IPN como Patrimônio Cultural da Cidade

O Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos (IPN) está mais próximo de se tornar patrimônio cultural da cidade do Rio de Janeiro. O Projeto de Lei 2321/2023, de autoria do vereador Prof. Célio Lupparelli (PSD), propõe essa importante medida em reconhecimento à relevância histórica, cultural e social do IPN para a nossa cidade.

O IPN é um espaço dedicado à preservação e disseminação da história da escravidão no Brasil, com especial atenção para as áreas que abrangem o Cemitério dos Pretos Novos. Aprovado em 1ª discussão, o projeto agora aguarda nova votação para sua efetivação.

O vereador Lupparelli relembra a trajetória do IPN desde sua criação em 13 de maio de 2005, com o objetivo primordial de pesquisar, estudar, investigar e preservar o patrimônio material e imaterial africano e afro-brasileiro. O Instituto tem como foco valorizar a memória e a identidade cultural brasileira em diáspora, através de ações contínuas de investigações arqueológicas, pesquisas, manutenção do acervo e atividades educativas.

Além disso, mesmo diante do veto total aposto pelo Poder Executivo ao PL 1938-A/2016, que institui a meia-entrada para os garis da Companhia Municipal de Limpeza Urbana – Comlurb, o vereador Lupparelli reforça seu compromisso com a preservação da cultura e a luta pela igualdade racial no Brasil.

A transformação do IPN em patrimônio cultural da cidade é um passo importante para a valorização da nossa história e o reconhecimento da contribuição dos afrodescendentes para a construção da sociedade brasileira. Vamos juntos celebrar e apoiar essa iniciativa que resgata nossa memória e fortalece nossa identidade cultural.

Compartilhe este artigo

SIGA CÉLIO LUPPARELLI!

Participe de nossas redes sociais

Fale agora conosco!