A importância do Censo Demográfico 2022

Há 12 anos, não havia um Censo Demográfico no país.  É certo que a epidemia da Covid 19 atrapalhou muito, mas, a falta de recursos no último governo para a pesquisa, foi fatal.  Desta forma, atrasamos dois anos a tomada de políticas que na falta de conhecimento de muitas estatísticas, não foram executadas.

A população brasileira hoje é de 203.063.512, um aumento de 12 milhões em relação a 2010, quando foi realizado o último censo. Outra curiosidade é que temos 90,6 milhões de lares, em 2010 tínhamos 67.6. E, mais curioso ainda é que 12% destes lares estão vagos, a espera de aluguel, venda ou demolição.  Entre as regiões, o Sudeste continua a concentrar a maior parte dos brasileiros, com 84,8 milhões de habitantes o que representa 41,8% da população. 

O Censo Demográfico é uma radiografia do país. O Censo detém informações, que nos ajudam a formular novas políticas públicas para a sociedade em geral. Ele investiga o perfil da população de uma Nação, seus estados e municípios. No Brasil ele é realizado pelo I BGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, órgão vinculado ao Ministério da Economia.   Este é apenas um dos trabalhos do IBGE que está dividido em 27 Unidades Estaduais e 568 Agências de Coletas de dados localizadas nos principais municípios.

“Em um país com as dimensões do nosso, o Censo é fundamental para planejarmos ações que melhorem o dia a dia da população, independente da sua faixa etária ou social.  É através dele que tomamos ciência de muitos dados relevantes. Este e o resultado de um investimento sério de um governo que se propõe a trabalhar pela população de fato”, diz o vereador Professor Célio Lupparelli.

Aqui em nosso estado, ficamos sabendo por exemplo que o Município de Maricá aumentou em 50% a sua população nos últimos anos. Já a capital, o município do Rio de Janeiro, teve a sua população encolhida em 1,7%.

É bom lembrar que com base nestes dados o governo federal calcula o valor que as cidades irão receber do Fundo de Participação dos Municípios, uma transferência prevista em nossa Constituição.

Compartilhe este artigo

SIGA CÉLIO LUPPARELLI!

Participe de nossas redes sociais

Fale agora conosco!