Prof. Lupparelli – Minha história

Filho de uma família humilde e católica do Rio de Janeiro, Célio César Lupparelli Faria, nasceu em 24 de abril de 1947, no bairro de Jacarepaguá, onde vive até hoje. 

Passou toda a sua infância na Freguesia, estudou na escola pública Virgílio Várzea, no Pechincha. E, quando adulto, escolheu morar na Praça Seca, onde vive desde 1978. 

Lupparelli era muito ligado à família e popular no berço onde morava.

Sempre ligado ao esporte, já novinho, era o líder das peladas, organizava campeonatos, churrascos, após os jogos. E sem saber que a política estava no seu caminho, liderou uma campanha para não deixar vender o Clube Olímpico de Jacarepaguá, na Freguesia, o único lazer da região.

Formou e liderou uma chapa de oposição. Isso lhe rendeu uma boa briga, mas mesmo perdendo, não se entregou, e já ali mostrava a sua vocação para defender suas causas, aquilo que acreditava ser o certo.

Poucos sabem, mas Lupparelli é formado em medicina, direito, biologia e pedagogia.

Foi o primeiro colocado em biologia na UERJ, primeiro colocado na universidade Estácio de Sá, no curso de direito.

Foi professor nos cursos mais concorridos do Rio de Janeiro, deu aula no Colégio Arte Instrução e no Colégio Pentágono. Foi professor e diretor na Escola Municipal Alexandre Farah, em Anchieta, e da Escola Municipal Comandante Arnaldo Varella, na Pavuna. Durante 44 anos foi professor regente, coordenador, supervisor e diretor. E até hoje, é reconhecido pelos seus ex-alunos nas ruas.

Em 1972, foi escolhido o melhor professor do ano, pela Secretaria Estadual de Educação, por desenvolver um levantamento do índice de verminose na Cidade de Deus, junto aos seus alunos do Colégio Arte e Instrução, apresentando a pesquisa em uma feira de ciências, promovida pelo Governo do então estado da Guanabara, o que lhe rendeu como prêmio, uma viagem para Paris, mas não foi, pois tinha medo de avião. Também foi homenageado pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Na escola Alexandre Farah, realizou várias atividades como coral, técnicas agrícolas, concursos de poesia, de ortografia, olimpíada de matemática e confraternizações na escola, envolvendo todo o bairro, tudo isso contando com o seu braço direito, o amigo e inspetor, Odair, que deixou saudades.

Era incansável na busca de passar o melhor para educar. Sempre pensando na frente, chegou até a realizar evento contando com a presença do ex-presidente da CBF e da FIFA, João Havelange, no Colégio Arte e Instrução. 

Começou a carreira política, em 2001, como administrador regional de Jacarepaguá. Ele conhece o bairro como ninguém, afinal viu Jacarepaguá crescer.

A partir daí, pegou toda sua bagagem de liderança nas escolas e usou na sua nova empreitada. Sempre querendo ouvir as necessidades da população.  Na administração regional, organizou reuniões com representantes da ACIJA, Conselho-Governo-Comunidade, levava o gabinete da região administrativa para ouvir as pessoas nas ruas do bairro, através das itinerantes.  Realizou carnaval, a festa da semana de Jacarepaguá, e até mantinha um grupo de idosos praticando Tai-chi-chuan na Praça Seca. Claro que ele não deixou a educação. Fez uma mega Feira de ciências e criou a semana de Jacarepaguá, a ser comemorada, todo dia 9 de setembro, com várias atividades.

Professor Célio Lupparelli, como é conhecido até hoje, está na política para tentar doar um pouco de humanidade e dignidade para a população. Aposentado e vivendo de forma bem humilde, na praça seca, que apesar dos pesares, diz que não sai de lá, vai deixar seu legado para o nosso bairro. 

Se como professor fomentou alunos que hoje são médicos, advogados, professores e tantas outras profissões, como vereador, vai deixar para o nosso bairro, onde nasceu e defendeu, a Lona Cultural de Jacarepaguá, no Pechincha, a Vila Olímpica do Mato Alto, que ele pediu ao prefeito Cesar Maia para construir. Questão de acompanhar toda a obra, o seu orgulho, o plano inclinado da Igreja da Penha, a restauração da Igreja do Loreto, ambas na Freguesia, e próximo a sua casa, onde existia um terreno abandonado, criou o Parque Pinto Teles.

Agora que você conheceu a história do prof. Lupparelli, saiba que pode vir muito mais por ai! 

Muito prazer, eu sou o Célio César Lupparelli Faria, professor, médico, advogado, biólogo e acima de tudo, humano!

Compartilhe este artigo

SIGA CÉLIO LUPPARELLI!

Participe de nossas redes sociais

Fale agora conosco!